Seja bem vindo! Confira as matérias mais recentes mais abaixo rolando a página. Confira em nossos arquivos outras imagens e assuntos pela barra lateral a direita. Obrigado.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

MAVECO DOS 1000 km DE BRASÍLIA

UM MAVECO DE BOB SHARP* e EDGAR DE MELO
*Bob Sharp tem hoje uma coluna no Site: AUTOENTUSIASTA, que é seguido por este blog.

Já vai algum tempo que apresentei as primeiras imagens deste maveco da equipe Mercantil-Finasa, a qual teve entre outros pilotos o querido, e finado, piloto brasileiro José Carlos Pace, o Môco, que tem pela alfa a edição de seus primeiros carros pilotados na F1 (March 721 e Surtees TS 14).



Esse maveco ficou na bancada, aberto, por um bom tempo. Diz o ditado popular 'Casa de Ferreiro, espeto de pau', encomendas se avolumando (graças a Deus) e essa peça que servira de protótipo e teste de decais repousava sem rodas e sem vidros. As rodas acabaram se tornando um impasse. Participando de alguns eventos, fui questionado pelos colecionadores de HW sobre uso de rodas HW e rodas com pneus de borracha em detrimento de rodinhas mais fieis ao modelo original. De fato, minha experiencia como fabricante de kit e também como colecionador, e informações reunidas de uns e outras aqui e acolá, me inibe ao uso de rodas com pneus de borracha (como produto de linha, pois claro que se o cliente solicitar, damos um jeito, mas... não é um item). Ã borracha não é um material estabilizado, e degrada-se. Mesmo pneus que possuam algum componente plastico, como vinil, na formula de seu polimero, não é garantido que se manterá 'firme' por tempo indeterminado. Os grandes fabricantes buscam chegar a um resultado a contento nesta equação, provendo as caracteristicas da borracha e a estabilidade do plastico...mas... 
Bem, voltemos ao maveco. Então, novamente o mavequinho, minha cobaia, voltou para o setor de prototipos...e foi um dos primeiros 'replicas' a receber rodas HW. A escolha do modelo da roda não foi feita na gondola... Dentre os modelos que dispunha no atelier optei por esta. Os vidros foram colados, inclusive os laterais traseiros (que não aplico por questão de otimizar produtividade).
Esta mini sofreu um problema sério. A pintura azul acabou ficando 'solta' da base. Um mistério, visto que ocorreu apenas em parte do capô e do teto. Não é perceptivel ao toque, mesmo porque a 'capa' de verniz PU a protege, mas, uma certa rugosidade se acentou no teto, que mesmo 'cristalização' e polimento não retiraram (na verdade, durante o polimento fica liso...e em 24h retorna a rugosidade). Bem, com isso, ele agora ira definitivamente repousar no nicho o qual dará seus passeios quando da oportunidade de aparecer em algum evento ou encontro.
Espero que apreciem mais esta mini. A história da equipe é bem bacana. A JULIO dispõem de mais algumas opções de layout deste modelo, resgatando com fidelidade a configuração diferente nas corridas que participou. Como critério, foram escolhidas provas endurance, vitórias e as provas em que José Carlos Pace participou (em 1975 Pace era piloto titular da equipe Brabham de F1 ao lado do argentino Carlos Reuteman). Um critério de força externa: ter a disponibilidade de todos os angulos do carro para então proceder ao desenho e reprodução de cada logo.




O quadrado branco onde o numero é aplicado, aparece semitransparente. A ideia foi mesmo permitir esse efeito (que poderia ser sanado se fosse um problema, com a aplicação dupla do decal ou mesmo a pintura branca correspondente ao espaço do desenho). O numero não era permanente e eram aplicados como sticks, adesivos. Nem mesmo verniz recebiam. A equipe usava a bola branca como padrão, mas em algumas corridas o retangulo aparecia. Há provas em que o retangulo foi ainda aplicado sobre a bola. Em uma oportunidade futura publicarei uma reprodução de fotos mostrando esse grotesco detalhe.


Dois outras concepções do maveco que estou ansioso por montar são:
-um que foi pilotado por Nelson Piquet em dupla com Guaraciaba;
-um da equipe DropGal Ford, vencedor das mil milhas de ano anterior. Esse maveco, pilotado por Bird Clemente (e irmão) tinha mecanica do GT 40 e deu um show em interlagos.

Depois seguem alguns outros interessantes, como da equipe Manah; outro do Aloysio Andrade...

Grande abraço a todos e obrigado pela visita.

3 comentários:

  1. Muito bacana a mini. Parabéns!
    Evandro

    ResponderExcluir
  2. Hermoso auto de un gran piloto como fue José Carlos Pace. Las ruedas es lo de menos, queda muy bien igual.
    Abrazos!
    http://juanhracingteam.blogspot.com.ar/

    ResponderExcluir
  3. Tenho interesse em comprar as miniaturas do Pace.
    (March / Surttes / Maverick
    Aguardo
    fgnchico@uol.com.br

    ResponderExcluir

Seguidores