Seja bem vindo! Confira as matérias mais recentes mais abaixo rolando a página. Confira em nossos arquivos outras imagens e assuntos pela barra lateral a direita. Obrigado.

quinta-feira, 24 de março de 2011

O QUE ESPERAR DA 'JULIO-Design/customizados'


NOVA PAIXÃO

Um pouco de informação sobre essa minha nova 'paixão' enquanto organizo uma postagem de como andam os desenvolvimentos, a produção das minis e tal.

JULIO - Design - Marca de miniaturas finalizadas produzidas pela alfa brazilian miniatures
Customizados - Série da marca JULIO de customização de minis HotWheels(*1)
*(1)HotWheels é marca registrada da Mattel.


Desde que ‘descobri’ os hotwheels*(1) essa nova dimensão, nos dois sentidos, tem tomado boa parte dos projetos de miniaturas. A versatilidade, o custo, acabam por tornar a razão ‘custo/benefício’atrativa. Não estou afirmando que não é dispendiosa a produção de uma nova miniatura. E seja ela a escala que for. Em verdade, o custo é quase sempre proporcional ao tamanho. E mais, o tempo ‘debruçado’ sobre um projeto acaba quase sendo frustrante, porque começa-se a racionalizar o numero de modelos que deseja-se desenvolver pelo tempo dispendido e aí a vida natural acaba por nos delimitar. Migramos invariavelmente pela vereda da seleção... e a injustiça parece nos acusar ao pensar ‘ok, esse modelo não vou fazer’. Um entusiasta do automobilismo e do automóvel abraça todo esse universo sem exceções. Não dá para imaginar uma coleção ‘mutilada’. Claro que ‘tudo’ beira o utópico... mas... dentro de cada tema há um conjunto de maravilhas. E basta um tema, em uma escala 1:20 por exemplo, que é a escala praticada pela ‘alfa-brazilian miniatures’, para ‘esgotar uma existência. Observa-se aqui o fato da política de produto da alfa quanto a buscar a fidelidade nas suas minúcias do modelo real representado em que nesse caso o limite é não onerar o produto final. O ‘universo menor’, dos 1:64 (HW) surgiu no horizonte como um plano dinâmico para a realização de tantos modelos que de outra forma ficariam em uma das pastas de projetos no arquivo (e o que não falta são desenhos confeccionados a ‘espera’de ‘tempo’ e ‘disponibilidade’ para executa-lo). Cheguei aos HW e em primeira instancia foi quase que um resgate da memória de minha infância em que findava os anos 60. Quando Emerson foi campeão mundial de Fomula 1 pela Lótus minha frota dos então ‘Matchbox’ (e suas fascinantes caixinhas) já era considerável. Os modelos não eram a esmo. Não... escolhidos sim...em geral pela marca e tipo (marca, cupê...conversível...esporte...e tal). Autorama era uma fascinação maior do que um videogame de ultima geração hoje (já estamos tão mal acostumados com novas tecnologias que surgem que quando surgem não nos espantam mais, mas com o autorama e os meninos de minha época, e os já ‘meninos maduros’, não era assim). Novembro de 2010... ‘o acaso’ me aproximou de um Falcon XB, o carro do madmax. Paralelamente ‘encontrei’ o filme documentário do Eric Bana, o ator, que narra a história do XB dele (fantástico). O ‘meu’ Falcon foi direto para a bancada depois de eu o admirar por vários dias e elaborar o ‘atentado’ que iria fazer. Abri o Falcon...estirpei a tampa da mala, e o remexi todo. Revi algumas vezes cenas dos filmes em VHS (não tinha eles em DVD ainda). Baixei fotos da internet e ‘vasculhei’ a vida dos clones do ‘Road Warrior’. Pronto o carro de Max, versão filme II, tomo conhecimento dos eventos mensais que acontecem em uma loja em São Paulo para os colecionadores e aficionados por HW, na Seamman. Foi o que faltava para de fato ingressar de vez por essa rota. Assim, os projetos dos 1:64 pegaram o vácuo de outros projetos que estavam (e ainda estão: Opala 1.25 e Dodge RT-1.43) em andamento e ‘antes do final da reta tiraram de lado e ultrapassaram’!rs... Creio que o grande ‘up’ de migrar (ou agregar) para os 1:64 é o fato de vir da ‘escola de plastimodelismo’. Acabo por querer conferir um detalhe mais elaborado as mini para alem de uma pintura especial, decais, adereços advindo de outras minis e substituição de rodas Com a experiência adquirida em anos de plastimodelismo primeiro como Hobby depois como empreendimento, que já se vão 10 anos, as possibilidades para execução de qualquer mini nessa escala é total. Acredito que a maior contribuição que a “Julio – Design” poderá dar aos 1:64 é reproduzir os ‘nossos carros’, de linha e esporte. Conto que não surjam montadoras e/ou ex-patrocinadores da época e pilotos dispostos a ‘abocanhar’ um irrisório percentual de um produto feito artesanalmente com o único intuito de contribuir de alguma forma com a história do nosso automobilismo. Para além do modelos que já encabeçam a lista de lançamentos, e que assim o são pelo simples fato de serem os mais solicitados, estão outros especialíssimos. Uma outra possibilidade que está sendo estudada é reproduzir uma série de minis de um modelo em uma gama de cores tal qual a oferecida pelos fabricantes reais. Nessa nova jornada conto com a companhia de cada um amante dos automóveis e de miniaturas. Julio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores